Por que os bancos não estão emprestando dinheiro?

0
84

Nas páginas internas dos cadernos de economia o leitor vai encontrar uma notícia interessante. Nos últimos 12 anos, houve um aumento na liquidez dos bancos brasileiros. Como as fontes de captação continuam as mesmas, como é que houve esse aumento? Simples: o dinheiro não está saindo dos bancos, ou seja, os empréstimos não estão sendo concedidos.

Para vocês terem uma ideia do aumento dessa liquidez, o banco ABC Brasil divulgou que o caixa do banco está positivo em R$ 6,4 bilhões, quando o normal é que este balanço estivesse nivelado entre R$ 3,5 e R$ 4 bilhões. Isso porque estamos falando de um banco de médio porte, um entre mais de cem que existem em todo Brasil. Imagine agora o quanto isso não subiu em bancos de rua, como Itaú, Santander e Bradesco? A situação nos bancos públicos, sempre mais “generosos” ao conceder empréstimo, também é similar.

Com a notícia que várias empresas estão fechando as portas por falta de dinheiro, como é que pode haver dinheiro sobrando dentro dos bancos? O motivo é óbvio: falta de confiança generalizada, tanto por parte dos bancos quanto por parte dos clientes. Explico.

A inflação acima de 10% ao ano e o desemprego na faixa dos 8% estão corroendo nossa economia. Quem foi mandado embora, não tem dinheiro entrando na conta e quem tem emprego, está apertando os cintos, cortando custos e evitando despesas novas.

Esse aumento na liquidez dos bancos deve-se a dois fatores: recusa ao crédito solicitado, e falta de solicitação de crédito (empréstimos). Ou seja, quem está desesperado e precisando de dinheiro, não tem crédito aprovado pois os bancos temem calote. Aquele que tem dinheiro e normalmente busca financiamento para fazer investimentos, está evitando ao máximo contrair novas dívidas, por não saberem até onde na lama nossa economia vai entrar.

Tudo é uma questão de confiança. Os bancos não confiam que os clientes sem capital vão conseguir pagar o empréstimo pedido, e os clientes endinheirados não confiam no governo e na economia o suficiente para se enfiar em dívidas. No meio de tudo isso, o banco não tem para quem emprestar o dinheiro, o que resulta em liquidez financeira.

Por trás de tudo isso, o governo trabalha em duas frentes. A primeira é convencer os bancos a voltarem a emprestar dinheiro para a população, mesmo que ela não tenha dinheiro para pagar a dívida. Como já foi falado antes, foi esse comportamento que nos enfiou neste buraco Keynesiano. A segunda é resolver os problemas estruturais que impedem que a economia volte a crescer. A lógica diz que primeiro você resolve a goteira (problemas estruturais) e depois faz a pintura (concessão de crédito), mas o governo insiste em começar sempre pelo cosmético.

Resumindo: Dinheiro para emprestar existe, só precisa ver se você tem as credenciais necessárias para conseguir ele, e é assim que você deve se sentir ao saber que ainda é possível conseguir um empréstimo:

 

mm

O Econoleigo é um site sem “economês”, para aqueles que não conhecem essa língua. É por mim, Rodrigo Teixeira, alguém até então pouco interessado em números, mas agora fascinado em transformar economia em algo que até eu mesmo consiga compreender.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here