Invista nos sonhos de um empreendedor e faça a diferença

1
249

O brasileiro é um povo reconhecidamente empreendedor, e mesmo com todas as dificuldades impostas por nosso governo, como uma carga tributária desumana e uma burocracia próxima de algo bolado por um vilão, ainda acordamos diariamente com vontade de abrirmos nossa empresa. Agora pense o seguinte… Se no Brasil já é difícil empreender, imagina no Quênia, no Malawi ou mesmo na Indonesia? De olho nisso, uma ONG americana criou um site que permite que qualquer um vire um investidor e ajude a tornar os sonhos de alguém realidade.

O Zidisha, palavra que vem do Swahili e que significa crescer e expandir, é uma plataforma digital de microcrédito voltado para países subdesenvolvidos. Alocando a tecnologia como ela deve, o Zidisha utiliza a internet para levar crédito com taxa de juros baixíssimas (ou mesmo inexistente) a lugares onde praticamente não há sistema bancário, e quando ele existe, as taxas de juro por empréstimo beiram a 40% por mês.

De forma resumida, o Zidisha funciona assim:

Uma pessoa na Etiópia possui um pequeno mercado de bairro e precisa comprar estoque para a loja dela, como 5 sacos de arroz, três pacotes de pilha e dois aparelhos de barbear. Para financiar o empreendimento, ela abre um pedido de financiamento de 50 ou 60 dólares. Pelo website, é possível que um investidor (eu e você) compremos “cotas” do financiamento, indo de 5 dólares ao valor total solicitado pela pessoa. O valor do investimento fica a seu critério.

Quando a meta é atingida, o sistema libera o dinheiro para o empreendedor, que tem a meta de fazer o pagamento em parcelas semanais. Ao fazer a proposta de crédito, o cidadão estipula um prazo de quitação do empréstimo em um determinado numero de meses. Caso ele não consiga fazer o pagamento a tempo (sim, problemas acontecem em qualquer lugar do mundo), o empreendedor pode alongar a dívida sem pagar qualquer taxa de juros. No dia em que o financiamento é liquidado, o empreendedor é liberado pelo sistema para fazer um novo pedido de crédito, e assim continuar a expandir o seu negócio.

Como forma de garantir que as pessoas não usem o sistema para obter dinheiro fácil, é estabelecido um sistema de reputação, e é possível acompanhar quantos financiamentos a pessoa já recebeu, quantos foram pagos integralmente e também o prazo em que isso é feito.

Não fique com a impressão que você está ajudando alguém a ficar rico. Mudar a vida de alguém custa MUITO menos do que você pode imaginar. Abaixo temos três exemplos muito simples retirados neste instante do site, que mostram que tipo de empréstimo essas pessoas buscam, e o quão próximo da meta elas estão:

Screen Shot 2015-09-24 at 5.00.41 PM

A senhora Rahmawati precisa de dinheiro para comprar comida, pois o marido foi mandado embora. A Nur precisa de dinheiro para aumentar o capital no negócio de vendas online dela, e o Bonface precisa fazer melhorias na pequena criação de galinhas que ele possui.

Mas tudo é um investimento e há muito arriscado emprestar dinheiro para indivíduos de um país em desenvolvimento. O Zidisha possui um fundo de reserva  usado para pagar o investidor caso a pessoa para quem ele emprestou o dinheiro não consiga fazer o pagamento, mas como o Zidisha é uma ONG, a devolução não é garantida e depende da disponibilidade de caixa. De qualquer maneira, o espírito do Zidisha é o microcrédito solidário e ajudar os outros, e o objetivo final não é que você pegue o dinheiro de volta, mas re-emprestar a grana para outra pessoa que precise assim que o seu credor pagar o empréstimo.

Você pode também determinar um pagamento mensal de qualquer quantia ao Zidisha, e esse dinheiro é debitado diretamente do seu cartão de crédito. Essa grana não vai para a ONG, mas para o seu fundo de doação e de lá, você pode escolher em qual projeto deseja investir e simplesmente encaminhar o dinheiro.

No fundo, o objetivo do projeto é mudar a vida de alguém sem que isso seja pura filantropia. Ele faz com que você não seja um simples caridoso e sim um investidor, e a pessoa que recebe seu dinheiro deixa de ser um necessitado e vira um empresário. Sabe aquela coisa de não dar o peixe, mas ensinar a pescar? É basicamente isso.

Ao investir o seu dinheiro, mesmo sem ter como objetivo final tê-lo de volta, você passa a se comportar como um investidor e isso é um exercício muito bacana. Como seus recursos não são ilimitados, você é obrigado a navegar por uma série de pedidos de empréstimo (atualmente cerca de 560) e decidir qual é mais plausível, terá mais retorno na vida da pessoa, quem tem um histórico empreendedor ou até mesmo dar aquela força final para que um sonho vire realidade. O dinheiro é seu, e você escolhe onde aplica-lo.

Sabe qual o mais legal do Zidisha? Você pode acompanhar a vida da pessoa para quem você emprestou o dinheiro e se comunicar com ela, enviando mensagens de incentivo ou até dando sugestões de negócio. Ao fazer uma doação, você pode entrar em grupos de investidores (de religiosos, brasileiros, chineses, vegetarianos, e etc) e lá você pode recomendar e pedir com que invistam em um empresário que você sempre ajuda, por exemplo.

De qualquer maneira, existem outras plataformas como o Zidisha, basta procurar na web. No meio da enxurrada de notícias ruins envolvendo nossa economia, nós achamos legal publicar algo do bem.

Resumindo: Custa muito pouco para mudar a vida de alguém, e cinco dólares que não te fazem falta podem significar o sucesso ou o fracasso de um empreendedor do outro lado do oceano, e é assim que você deve se sentir ao saber que o bem ainda existe neste mundo:

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here