Crise na Grécia: País recebe novo empréstimo e paga dívidas

0
225
A Greek flag flutters by the hand of a statue of former British Prime Minister William Ewart Gladstone in Athens June 17, 2015. The Greek central bank warned on Wednesday that the country would be put on a "painful course" towards default and exiting the euro zone if the government and its international creditors failed to reach an agreement on an aid-for-reforms deal. REUTERS/Yannis Behrakis - RTX1GVXT

Sabe quando a pessoa finalmente recebe um cartão de crédito, descobre que pode emprestar dinheiro no banco e sai gastando como um louco sem se preocupar como vai pagar a conta? Isso explica exatamente a crise na Grécia, que se afundou em 2008 em um buraco sem precedentes e que dura até hoje.

Resumindo a situação para quem não entendeu muito bem, quando houve o colapso do sistema imobiliário e bancário nos Estados Unidos em 2008, uma série de países começou a ir para o buraco junto com os americanos, e a Grécia foi uma delas. Como os gregos são membros da União Européia, o Banco Europeu emprestou dinheiro para que o país pudesse emplacar uma série de ações para recolocar o país nos trilhos. Até ai tudo bem, não fossem dois problemas sérios:

1) A Grécia, naquele famoso jeitinho que o brasileiro já conhece, fraudou números e documentos para conseguir entrar na União Européia.

2) O dinheiro que entrou nos empréstimos (sim, foi mais de um) foi gasto de diversas formas, inclusive em aumento para os políticos, menos tentando resolver a crise.

Aperte o botão de acelerar o vídeo e pule para 2015. O novo governo socialista que assumiu a Grécia disse que não pagaria uma parcela gigante do empréstimo que venceu este mês, pois além de não ter grana, isso exigiria que o país continuasse a aumentar impostos (o que melhora a arrecadação) e diminuir gastos públicos, a chamada austeridade. O governo fez um plebiscito (uma consulta a população) que decidiu pelo calote. Quando venceu o prazo para o pagamento, que não foi feito, a Grécia entrou em Default, ou seja, é quando você vira o mês com a conta no vermelho, não paga o empréstimo e começa a receber ligações do setor de cobrança do banco.

Com o prazo de validade do empréstimo vencido e ignorado, o governo grego disse que pagaria o que devia se recebesse a última parcela do empréstimo, que espertamente estava programada para ser liberada somente após o pagamento de uma parte da grana já liberada. A União Européia disse que emprestaria o restante sim, desde que fossem acertadas medidas de austeridade econômica. Resumindo: que o governo grego parasse de rasgar dinheiro e começasse a agir com responsabilidade.

Pois então, o governo grego aceitou, o dinheiro foi liberado e a Grécia enfim pagou o que devia.

Resumindo: a Grécia pediu dinheiro emprestado para pagar dinheiro emprestado. Assista ao GIF para entender exatamente o que aconteceu hoje na Grécia:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here