BR Distribuidora na bolsa: seja sócio de um corrupto

0
332

Saiu no Portal Vox hoje cedo: A Petrobras, através do Conselho de Administração, aquele que a Dilma presidia e que autorizou a compra ultra-supervalorizada de Pasadena, aprovou a colocação de 25% da BR Distribuidora à disposição na Bolsa. Isso significa que se tudo der certo, você poderá comprar ações da BR Distribuidora na Bolsa de Valores. Com mais de 7,5 mil postos de combustíveis em todo Brasil, o negócio aparentemente parece ser uma boa alternativa para quem tem um bom dinheiro para investir. Parece, mas não é.

Qual a razão por trás desta decisão? Simples: graças aos corruptos que sangraram a companhia, a Petrobras e boa parte de suas empresas satélite estão secas, tanto em capital quanto em moral junto ao mercado. Amargando prejuízo atrás de prejuízo, a Petrobras precisa aumentar o volume de dinheiro em caixa, o que possibilitaria investimentos, que são necessários para que o governo possa emplacar uma série de ações positivas na mídia.

Tudo o que se fala sobre Petrobras tem impacto, seja na grande mídia nacional ou internacional. Se a abertura de capital de fato for oficializada, haverá grande comoção por parte da imprensa e do governo, através de publicidade, incentivando o cidadão comum a depositar suas reservas em ações da BR Distribuidora.

Investir na BR Distribuidora vale à pena?

Se você pensa em comprar ações dos Postos BR, é importante pensar com cabeça de investidor, não de trabalhador. Analise os riscos e as oportunidades. A Petrobras não é hoje aquele poço de solidez de 5, 10 anos atrás. Até todos os escândalos de corrupção estourarem na imprensa, o mercado de ação dividia-se em dois grupos: ações de risco e ganho rápido, e ações de longo prazo, aquelas que você compra para faturar daqui 10, 15 anos. O cenário não é mais esse.

O mercado de ações é volátil, ele muda frequentemente. É preciso saber escolher onde vale à pena investir. Embora sejam empresas diferentes, pelo menos do ponto de vista do CNPJ, a BR Distribuidora ainda é uma estatal e tem suas atividades orientadas pelo desejo e vontade do governo.

Para terem uma ideia, somente na semana passada diversas notícias sobre a Petrobras pipocaram na mídia. Citarei apenas duas delas, que devem orientar sua cabeça de investidor.

A primeira tem relação direta com a grana. Segundo balanço divulgado pela empresa, houve um lucro de R$ 531 milhões no segundo trimestre de 2015. Parece bom, né? Agora leia esse número sabendo que isso representa uma diminuição de NOVENTA PORCENTO se comparado com os três primeiros meses do ano. Ou seja, a Petrobras hoje é uma empresa que te pagava R$ 10 em março, e hoje te paga duas moedas de cinquenta centavos. Ou uma dose de cachaça no boteco.

A segunda é internacional, mas tem relação direta com a credibilidade. Sofrendo diversos processos nos Estados Unidos (não, não é o Obama procurando a justiça e sim investidores, assim como você), a Petrobras foi acusada de não cumprir diretrizes estabelecidas e apresentadas ao mercado, como padrão de ética, não adesão a praticas como corrupção e derivados, ou seja, não fazer coisas que uma empresa de respeito e sólida não faria. A resposta da Petrobras? Os advogados da empresa disseram que comunicados que pregavam ética, boas práticas e aversão a corrupção eram somente publicidade e não deveriam ser levados a sério.

Perguntamos então a você, que é um investidor em potencial: vale mais à pena colocar a sua grana na Petrobras… Perdão, na BR Distribuidora, ou comprar ações de outra empresa que não está imersa em escândalos, como talvez a Ambev. A crise está tão severa, que não resta opção ao brasileiro senão beber.

Sendo assim, fica a pergunta. Com todo esse histórico por trás da gestão da Petrobras e suas subsidiárias, ao comprar ações da BR Distribuidora estaria você virando sócio de uma empresa ou de um corrupto?

Claro que há o investidor de risco. Comprar ações da Petrobras hoje é quase tão barato quanto comprar latinhas para reciclagem, mas o alumínio sempre vai valer alguma coisa. No ritmo que as investigações vão,  é seguro dizer que as ações da estatal ainda não chegaram ao seu mínimo. Sim, elas podem subir no futuro, mas você tem grana suficiente para pagar para ver? Esse é o grande X da questão. Ah, e também ponderar se o seu dinheiro está indo parar na compra de uma adutora superfaturada. Ou na compra de um Porsche registrado em nome de um laranja.

Resumindo: O governo está te chamando para ser sócio na BR Distribuidora, e é assim que você deve se sentir ao ler isso, pelo menos se você não tem o hábito de rasgar dinheiro:

 

mm

O Econoleigo é um site sem “economês”, para aqueles que não conhecem essa língua. É por mim, Rodrigo Teixeira, alguém até então pouco interessado em números, mas agora fascinado em transformar economia em algo que até eu mesmo consiga compreender.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here