Arrecadação do governo continua afundando

0
134
Financial Aid

Já comemorando aniversário de um ano, a crise continua a assolar nossa economia. Dados divulgados pela Secretaria da Receita Federal apontam uma diminuição de 11% na arrecadação do governo em outubro, que viu entrar nos cofres apenas R$ 103,5 bilhões. Essa informação que por si só já parece (e é) grave, é causada por fenômenos muito mais preocupantes do que a simples falta de grana no caixa do Planalto.

Como um governo vive basicamente de impostos, a diminuição da arrecadação significa pura e simplesmente que as pessoas estão pagando menos tributos. Antes que alguém possa comemorar e dizer que a carga tributária encolheu, é importante frisar que o governo recolhe menos taxas simplesmente porque as empresas e pequenos negócios estão vendendo menos.

Somente para que vocês tenham ideia do tamanho do buraco, olhem só o “crescimento” da arrecadação com os principais tributos federais ao longo de outubro de 2015 se compararmos com o décimo mês do ano passado:

Imposto de Renda: Redução de 2,4%

Cofins: Redução de 3,3%

PIS: Redução de 2,9%

CSLL: Redução de 12,6%

IPI: Redução de -7,4%

Os únicos impostos que tiveram aumento na arrecadação foram o IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que é a grana que o governo recebe quando você usa o cartão de crédito ou movimenta dinheiro no banco e os impostos de importação, que subiu simplesmente porque o dólar disparou, o que acabou aumentando o montante final a ser tarifado para os brasileiros.

Com esses números em mente, não é difícil entender os comentários que circulam o mercado financeiro e que apontam uma possível antecipação no rebaixamento da nota por parte da agencia Fitch. Entendam os leitores que as consequências dessa perda da nota não serão tão graves pois os investidores já se anteciparam a isso, e agem como se o Brasil não tivesse mais esse selo de bom lugar para investir.

Sinceramente, a situação está complicada. É difícil ficar otimista com o que se observa tanto nas mesas de operação quanto nos noticiários de política. Existem diversos países que aproveitam um momento de crise ou desvalorização da moeda para atrair recursos, mas isso não está ocorrendo como deveria no Brasil pois mesmo afundados na lama, graças aos impostos, burocracia e protecionismo ainda somos um país muito caro ao estrangeiro.

Resumindo: Indo na contramão do governo, que tenta incentivar você a gastar seu dinheiro para manter a economia rodando, se eu fosse você colocaria meu 13 salário no banco ou embaixo do colchão. Já estamos em época de vacas magras, e em pouco tempo não sabemos se teremos inclusive uma vaca para emagrecer, e é assim que você deveria se sentir ao ler isso:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here