Agência S&P reduz perspectiva de nota de investimento do Brasil

1
57

Não causou nenhum espanto a notícia que a agência S&P reduziu sua perspectiva para a nota de investimento do Brasil. Embora a nota por si só não deva cair, pois ela só sera redefinida daqui dois ou três trimestres, o anúncio da redução na perspectiva é um forte indício que a nota será sim rebaixada. Mas antes de falar sobre isso, vamos falar sobre o que são as tais notas.

Imagine que você é um milionário, ou melhor, um bilionário saudita e possui muitos petrodólares na conta. A melhor alternativa para fazer seu dinheiro crescer é diversificar seus investimentos, espalhando eles em diversos setores e economias ao redor do globo. Mas como decidir se é seguro ou não investir na economia de um país se você não conhece nada sobre ele? Simples. Os investidores avaliam se é seguro ou não  injetar dinheiro em uma economia baseados na nota, ou avaliação, ou ainda melhor, índice de confiabilidade e solidez, que diversas agências internacionais, todas privadas, dão para este ou aquele país. A S&P é apenas uma de diversas emissoras de notas.

Mas porque é que houve essa redução de perspectiva? Existem diversos fatores, mas os principais foram:

1) Corrupção: A sucessão de escândalos de corrupção e desvios de dinheiro que explodem semanalmente no país fazem com que a confiabilidade das nossas instituições caia, pois qual a segurança que se pode ter na solidez de um país se qualquer coisa pode ser comprada, seja legal ou não?

2) Conduta economica e fiscal: O anúncio de que o governo brasileiro alteraria novamente o superávit primário, conforme noticiamos aqui, serviu para mostrar que o país não está tão comprometido quanto deveria com os ajustes econômicos necessários para tirar nosso país da recessão.

3) Fragilidade política: Com os escândalos de corrupção aparecendo semanalmente, não há uma certeza se a presidente Dilma chega ao final do ano à frente do cargo, e a perspectiva de impeachment faz com que os investidores fiquem cautelosos.

No geral, a nota deverá ser rebaixada pois nossos governantes simplesmente não aprenderam com a crise e insistem nos mesmos erros, tentando terceirizar a culpa dos problemas causados por eles. Exemplo disso foi a declaração do líder do governo na câmara, que ao saber sobre o rebaixamento da perspectiva da nota disse que a S&P não deve se meter em nossa economia, ao invés de dizer que o governo vai trabalhar para reverter esse panorama.

Resumindo: A vaca está indo para o brejo, e ao invés de trazer ela de volta, o Palácio do Planalto parece ter vontade de colocar patins nos pés dela, para que ela vá mais rápido, e é assim que você deve se sentir ao ler isto:

mm

O Econoleigo é um site sem “economês”, para aqueles que não conhecem essa língua. É por mim, Rodrigo Teixeira, alguém até então pouco interessado em números, mas agora fascinado em transformar economia em algo que até eu mesmo consiga compreender.

1 COMENTÁRIO

  1. […] Outra utilidade dessas reservas é obtenção de boa classificação junto às agências de risco. Como? É simples. Ter bastante dinheiro guardado no exterior mostra a essas agências que, em caso de problema, nós temos condições de pagar compromissos e empréstimos. Sabe quando você vai pedir um empréstimo e o gerente do banco sorri ao saber que você tem uma casa quitada em seu nome? É a mesma coisa. Nós temos uma boa reserva, mas nem isso foi suficiente para evitar que as três maiores agências de classificação de risco do mundo rebaixassem nosso grau de investimento. […]

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here